11 de agosto

Dia do Advogado

Autor: Luiz Gustavo Lovato
Fonte: http://portal2.unisul.br/content/jornalunisulhoje/home/
11/08/2010

"Agosto é mês do advogado. O que temos para comemorar exatamente? Existe algo que possa defender a classe profissional do operador do Direito ou estamos fadados à condenação deliberada, realizada pela opinião pública como uma metralhadora que atira a esmo? Qual o real sentido dessa profissão?

A advocacia, antes de qualquer classificação ou qualificação, é a atuação profissional imediata, diretamente engajada com os anseios sociais na busca pela justiça. É aquilo que o Estatuto da OAB chama de ministério privado. Mas por que ministério? Ministério Público é composto pelas promotorias, isso todos sabem. Mas ministério privado, alguém já ouviu falar?

A Constituição Federal trata o advogado como essencial à justiça. A advocacia, exercida por meio da defensoria pública (ausente em Santa Catarina) ou privada tem como condão principal instruir a população sobre o que vem a ser o Direito. Sim, instruir, pois antes de encorajar um cliente a ingressar em uma aventura judicial o advogado deve o advertir, prestar a devida consultoria e, o mais importante, mediar toda e qualquer possibilidade de acordo que venha a acabar com o conflito. Poder Judiciário, processo, isso são consequências de uma atuação profissional que vai além, muito além do contencioso judicial.

A advocacia é preventiva, a advocacia é voluntária, e a advocacia, obviamente, é contenciosa. Porque, se existe direito violado, é o advogado que tem a capacidade de vislumbrar qual direito e qual a violação que podem fazer parte de um processo. É o advogado que busca a reparação desse direito violado. E reparar direito violado, salvo inescusável engano, é o mote primordial da justiça. Essa foi uma concepção bem simplória de justiça, mas, acreditem, foi eficiente. Isso porque não se pode querer nada além do direito violado. Tudo que ultrapassar acaba sendo injusto".

Parabéns, Advogado(a), por esse e por todos os outros dias.

- Texto de Luiz Gustavo Lovato, originalmente publicado em [http://portal2.unisul.br/content/jornalunisulhoje/home/integradanoticia.cfm?objectid=5CBF82B9-3048-6857-88021A3B94CC0532&secao=Artigos] onde poderá ser lido na íntegra.

© Copyright 2017, Lovato & Port - Florianópolis - sc | Desenvolvimento: Floripa Internet